Capa

vela Vela Vela

Núcleo de alto rendimento da CBVela atende mais de 60 atletas da nova geração

Projeto da CBVela é voltado para desenvolvimento de atletas jovens na base do Rio de Janeiro (RJ)

03.05.2022  |  273 visualizações

A CBVela - Confederação Brasileira de Vela atendeu mais de 60 atletas da nova geração da modalidade no último bimestre em eventos pelo país e no exterior, além de treinamentos na Marina da Glória, no Rio de Janeiro (RJ), e no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ). O trabalho é voltado para que os competidores mais novos cheguem bem preparados em campeonatos de ponta, como os Jogos Olímpicos de Paris 2024, Los Angeles 2028 e Brisbane 2032. 

Todos os treinos e competições envolvendo a Vela Jovem foram supervisionados pelos treinadores da CBVela nas categorias Adulta, Sub-23 e Sub -19 com foco na preparação nas categorias ILCA 6, 49erFX e 49er. Os atletas de outras classes como iQFoil, Nacra e 470 misto também participaram das atividades nos meses de março e abril de 2022.

Em março, por exemplo, foi realizada a primeira edição de 2022 do Training Camp da CBVela no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ). Os escolhidos para o trabalho técnico foram os representantes da Equipe Brasileira de Vela que irá para o Mundial da Juventude da Haia 2022. O grupo de 36 atletas sub-19 era de diferentes categorias do programa das categorias de base indicado pela World Sailing, a Federação Internacional da Vela. 

A atividade foi dividida em palestras, avaliações, medições e treinos de regata. Além disso, o training camp ofereceu o suporte do Laboratório Olímpico, realizando avaliações funcionais e de mobilidade em todos atletas da seleção brasileira de base. 

Outro projeto que ofereceu treinamento e consultoria à Vela Jovem foi o Núcleo de Alto Rendimento, uma parceria da Confederação Brasileira de Vela (CBVela) com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania para apoiar a preparação de todas as equipes brasileiras da modalidade em suas categorias de base.

''A CBVela continua a trabalhar forte ao lado da Secretaria Nacional do Esporte e a Secretaria Especial de Alto Rendimento fornecendo treinamento para atingir os objetivos da vela jovem visando os Jogos de Paris 2024. O apoio do COB também foi fundamental, não somente para que a nova geração tenha cada vez mais aprendizado e experiência na modalidade, mas também para que as principais equipes de nossa modalidade estejam com as ferramentas necessárias para se manter no alto nível. Estamos contentes com o rendimento dos atletas nos treinamentos de excelência realizados no Rio de Janeiro e nas competições'', explicou Juan Sienra, gerente técnico da CBVela.

A sede oficial do projeto é a Marina da Glória, palco das regatas da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela. Por lá são atendidos 30 adolescentes entre 13 e 17 anos, que integram as seleções para os principais campeonatos, como o Mundial da Juventude da World Sailing. 

Resultados expressivos 

E os resultados também acompanharam o investimento nas novas modalidades. No início de março, Mateus Isaac foi ouro no International iQFoil Games, em Lanzarote, na Espanha, junto com a jovem Giovanna Prada, que finalizou na 13ª colocação.

Foi concluída também a participação da Equipe Brasileira no Campeonato Sul-Americano de ILCA 7 e ILCA 6 no Yacht Club Punta del Este, no Uruguai, onde o Brasil fez uma excelente performance conquistando a medalha de prata na categoria olímpica adulta ILCA 7 com Bruno Fontes, e a dobradinha na categoria Sub- 21 com Felipe Fraquelli como campeão e Erick Carpes em segundo lugar. Na classe ILCA 6, a mesma dobradinha da versão 7. 

Depois foi a hora da disputa do tradicional Troféu S.A.R. Princesa SofÍa das categorias olímpicas, onde a equipe apresentou uma grande renovação de nomes e incluindo a participação de três atletas femininas Sub-23 do programa de vela jovem. A dupla de Martine Grael e Kahena Kunze finalizou com a medalha de prata e o sexto colocado na categoria iQFoil por parte de Mateus Isaac. A equipe teve boa performance na Nacra 17 e 470 misto junto com iQFoil feminino.

A CBVela também em 2021 assinou sua filiação na Rede Nacional de Treinamento com objetivo de criar um caminho para o atleta desde a sua entrada na modalidade até chegar ao topo do alto desempenho.

Na vela jovem, as categorias mais praticadas são Optimist, dos 7 aos 15 anos, 420, 29er e Laser. Todas versões 'mais leves' das classes utilizadas nos calendários dos Jogos Olímpicos, por exemplo. 

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez

flavio@onboardsports.net

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net

 

 

Leia também...
22.05.2022

Brasileiros serão representados por oito velejadores na competição de outubro, no Paraguai

15.05.2022

Competição de vela olímpica terminou neste domingo (15) com nove classes disputadas em quatro dias de evento

14.05.2022

Evento de vela olímpica reúne nove classes e vai até o domingo (15) na cidade da Região dos Lagos do Rio de Janeiro

13.05.2022

Campeonato de vela olímpica em Arraial do Cabo (RJ) chegou ao segundo dia com pouco vento