Capa

vela Vela

Vento forte marca primeiro dia de regatas da Copa Brasil de Vela 2021 em Ilhabela (SP)

Competição reúne classes Pan-Americanas, Olímpicas e convidadas até o próximo domingo (17)

13.10.2021  |  2.284 visualizações

A corrida olímpica para Paris 2024 começou como quase todo velejador que se preze gosta: água gelada e vento frio em uma das raias mais tradicionais do País, que é Ilhabela (SP). A nona edição da Copa Brasil de Vela teve seu primeiro tiro de largada na tarde desta quarta-feira (13) na Escola de Vela Lars Grael, litoral norte de São Paulo. 

A competição, que reúne quase 200 atletas, teve disputas nas classes ILCA 7 (Masc.), ILCA 6 (Fem.), ILCA 6 (Masc.), 470 (Misto), 49er, Snipe (misto), Hobie Cat 16, Star, 420 (Aberto e Fem.), 29er (Masc e Fem), ILCA 4.7,  HC 16 com balão (Misto), Dingue, e Bic Techno 293+ (Masc e Fem). 

A competição, organizada e chancelada pela CBVela - Confederação Brasileira de Vela, conta também com as classes Windsurf Formula Foil, Formula Kite, iQFoil, Nacra 17 (Misto) e Finn, que terão suas primeiras regatas amanhã, na quinta-feira (14). 

A Copa Brasil de Vela foi disputada pela primeira vez em 2013 e teve grande adesão de atletas logo de cara, inclusive com velejadores estrangeiros. O evento faz parte do Plano de Alto Rendimento (PAR) da CBVela, que analisa os resultados e desempenhos dos velejadores em competições, que podem ser convocados para treinamentos e participação em outros campeonatos nacionais e internacionais.

O evento será classificatório para o Mundial da Juventude que ocorre em Omã, além de servir como uma competição de observação dentro do atual ciclo olímpico. Por isso, grandes nomes da modalidade participam das provas.

A Copa Brasil de Vela Jovem é realizada ao mesmo tempo e conta com a participação das classes: Bic Techno 293+, Laser Radial, 420, 29er e HC 16 com Balão. O evento também tem apoio do Comitê Brasileiro de Clubes sendo um CBI - Campeonato Brasileiro Interclubes.

Vento Favorável 

A organização aproveitou o vento favorável no Canal de São Sebastião para a realização do máximo de regatas possível para todas as classes. Na maioria das categorias foram realizadas três regatas com intensidade forte, de 90º de direção.

O objetivo da CBVela é que os velejadores curtam a experiência e se desenvolvam ainda mais em suas respectivas classes. ''Tenho certeza que todos saíram satisfeitos da água", comentou Cuca Sodré, coordenador de provas. 

A previsão para esta quinta-feira (14) é que o vento esteja com menor intensidade, mas ainda favorável para a realização das regatas. "Amanhã a gente ainda tem um vento legal, mais fraco um pouco, depois temos um dia ou dois em dúvida, mas a previsão é que não teremos chuva, com vento mais médio, com menos correnteza, com mar com onda menos picado, mas acredito que amanhã iremos mais para o lado norte do canal", completou Cuca Sodré.  

Os primos Marco e Nick Grael do 49er ficaram em segundo no resultado parcial depois de três regatas realizadas na classe. Eles são filhos de Torben e Lars, respectivamente, e contam com histórico de sucesso assim como seus pais. 

"O vento hoje era leste e a nossa raia foi a mais perto de São Sebastião. Fizemos um quarto, segundo, primeiro nas regatas. A flotilha está muito legal, muito parecida. A disputa vai ser muito boa, o nível da galera está muito bom", comentou Nick Grael, filho de Lars Grael. 

Na corrida pela vaga no Mundial da Juventude, os três primeiros da classe ILCA 6 Radial masculino, Felipe Fraquelli,  Mathias Reimer e Pedro Madureira se destacam e prometem uma disputa acirrada até domingo (17). Pedro Madureira começou melhor, com 4 pontos, seguido por Mathias Reimer (7) e Felipe (7).  

O 470 conta com grandes nomes do esporte brasileiro e as regatas são realizadas nos moldes de Paris 2024, com duplas mistas. Ana Barbachan, atleta olímpica de três edições está na briga junto com a campeã mundial feminina de Snipe e medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, Juliana Duque, que começou liderando o resultado parcial da classe com seu marido, Rafael Martins. 

A Copa Brasil de Vela é uma competição organizada pela CBVela e foi disputada pela primeira vez em 2013. Ela foi criada para servir de preparação aos velejadores visando o ciclo olímpico dos Jogos do Rio 2016. Com grande adesão de atletas, inclusive velejadores estrangeiros, a competição se firmou e hoje é a mais importante da vela brasileira de barcos monotipos.

As provas estão sendo transmitidas pela TVN Sports no Canal Olímpico do Brasil. Clique aqui e assista ao Canal Olímpico Brasil. 

Acompanhe todos os resultados no site oficial da CBVela: https://www.cbvela.org.br/

Abertura oficial com autoridades

O dia começou com a cerimônia de abertura e contou com a participação do Prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, Secretário de Esportes do município, Harry Finger, Secretário do Meio Ambiente de Ilhabela, Xico Graziano, Vice-Presidente da CBVela, Daniel Bezerra, Diretora de Sustentabilidade da CBVela,  Sandra Di Croce Patrício, Cuca Sodré, coordenador de prova, além do representante da Sabesp. 

"Hoje, estamos aqui fazendo a abertura dessa etapa importante da vela nacional, o campeonato brasileiro que é classificatório não só para mundiais como também para as Olimpíadas de Paris. A nossa expectativa é muito grande. Para nós é muito importante", comentou o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci. 

A competição volta à Escola de Vela depois de quatro anos e terá como novidade a VII Copa Brasil de Vela Jovem, que será realizada no mesmo local e data e  servirá como experiências e chance para jovens velejadores fixarem ainda mais seus nomes na vela brasileira. 

"Eu quero agradecer demais à CBVela, em especial o Daniel, vice-presidente que está aqui conosco, Marco Aurélio, nosso presidente. Ilhabela só é capital da vela se a CBVela estiver conosco. A gente sabe da importância da vela para o esporte brasileiro e a gente quer participar da construção de um alicerce e de um futuro muito maior. Contem com Ilhabela, nós contamos com vocês, CBVela", concluiu Toninho. 

Evento Sustentável 

A Copa Brasil de Vela vai calcular e compensar as emissões de gases do efeito estufa geradas pelo consumo de combustível fóssil das embarcações de apoio às regatas.

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela), em parceria com a Prefeitura de Ilhabela e com patrocínio da SABESP, planeja, conseguir uma compensação ambiental que torne o evento mais sustentável.

"A World Sailing tem uma agenda de sustentabilidade orientada pela grande agenda de sustentabilidade do COI. Todas elas seguem a agenda da ONU, que ficou muito conhecida porque ela tem 17 objetivos de desenvolvimento sustentável''.

''A nossa ideia foi trazer para a Copa Brasil de Vela essa informação e também fazer algumas iniciativas muito práticas, como por exemplo a compensação da emissão de carbono que vem da queima de combustível fóssil dos barcos que vão acompanhar as regatas. Vamos ter um evento de carbono neutro pela primeira vez", disse a Diretora de Sustentabilidade da CBVela, Sandra Di Croce Patrício. 

Ao final da Copa, todas as pessoas responsáveis por embarcações a motor informarão à equipe da CBVela a quantidade de litros de combustível consumida durante o período de regatas. Com estes dados, o Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza vai calcular a quantidade de gases do efeito estufa (carbono equivalente) emitida pelos barcos.

Depois, um outro cálculo vai indicar a quantidade de mudas de árvores que deverão ser plantadas e mantidas por um período de dois anos para compensar a pegada de carbono da Copa Brasil de Vela 2021.

"Isso é muito interessante para que a vela se engaje nessa grande questão das emissões de carbono. A agenda da sustentabilidade quando ela entra em uma população ou instituição, ela entra para ficar. É um caminho sem volta'', concluiu Sandra. 

A compensação será feita no município de Ilhabela, em área de reflorestamento, com mudas de palmeira juçara. No mesmo período da Copa Brasil de Vela, Ilhabela (SP) receberá o XVII Simpósio de Segurança do Navegador Amador, no Yacht Club de Ilhabela (YCI). O evento terá uma série de atividades dentro e fora do mar, incluindo palestras, treinamentos e provas. 

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Tem o Bradesco como patrocinador oficial, e o Grupo Energisa como parceiro oficial e patrocinador da Vela Jovem. A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:
Flavio Perez
katarine@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net
+55 11 99949-8035
🔛 www.onboardsports.net

Leia também...
25.10.2021

CBVela, em parceria com a prefeitura local, quer fomentar a vela e criar um ambiente náutico no interior do Rio de Janeiro

20.10.2021

Evento acontece neste final de semana, nos dias 23 e 24 de outubro, em Casimiro de Abreu e busca tornar região em referência náutica

17.10.2021

Três velejadores do País disputaram o Mundial de Kite em Oristano, na Itália. Foco segue em vaga olímpica e crescimento do esporte

16.10.2021

A nona edição da Copa Brasil 2021 terminou neste sábado (16), em Ilhabela (SP), com quase 200 participantes