Capa

vela

Primeira edição da Copa Brasil de Vela de Praia reúne 60 barcos no Ceará

Regatas das classes Fórmula Kite Foil e a versão tubular, Dingue, Laser Radial, 4.7 e Standard e Hobie Cat 16 foram disputadas em Fortaleza (CE)

22.08.2021  |  1.380 visualizações  |  anexos

A primeira edição da Copa Brasil de Vela de Praia terminou neste domingo (22) em Fortaleza (CE) com 81 velejadores participantes divididos em 60 barcos em classes como Fórmula Kite Foil e a versão tubular, Dingue, Laser Radial, 4.7 e Standard e Hobie Cat 16. Ao todo, sete estados enviaram representantes.

A competição com foco nas novas categorias olímpicas para Paris 2024 e já está confirmada no calendário anual da CBVela, que organizou as regatas com apoio da Federação de Vela e Motor do Estado do Ceará e Iate Clube de Fortaleza.

Os velejadores participantes encontraram boas condições de regata desde a estreia da Copa Brasil de Vela, na última terça-feira (17). Um dos destaques foi o representante cearense Philipe Nottingham Filho na classe Laser Standard com oito vitórias em nove regatas disputadas. 

Na versão 4.7 feminina, a baiana Valentina Cunha foi a melhor da competição. Na disputa masculina, Antônio Roma da Fonte, de Pernambuco, ficou com a primeira colocação. ''Foi uma competição massa, com bastante vento e bem difícil. Experiência muito boa. Queria agradecer o Cabanga Iate Clube, o Bolsa Atleta e a CBVela pela ajuda aqui no campeonato. Foi massa!''.

Na Laser Radial, o título ficou com Bruno Greve, que também teve desempenho quase perfeito nas 11 regatas do campeonato em Fortaleza (CE). Na Kite foil, o campeão foi o cearense Gerlano Torres e na Tubular foi Rafael Tafuri, que veio de Ilhabela (SP) para brilhar.

Já Robert Bezerra ao lado de Sculi Ribeiro, ambos do Ceará, venceram a classe Hobie Cat 16. ''Foi um momento ímpar aqui no Estado. Tivemos a presença de praticamente todas as classes aqui no Estado. É uma primeira etapa, é um evento muito importante para o crescimento da vela aqui no Ceará e no Brasil. Acredito que o Ceará proporcionou um local com condições de vento, mar, água quente e sol. Vem pra vela!''.

Resultados e informações oficiais

''Foi um evento que reuniu as classes olímpicas e pan-americanas, mas que tem a ver com as categorias mais ligadas à praia! Será uma competição fixa no calendário e será realizada anualmente no mês de agosto em Fortaleza (CE). Esperamos que seja um evento motivador. É uma fórmula interessante que já deu muito certo no passado. Queremos estimular o esporte junto ao público'', disse Walter Böddenner, coordenador da vela na Rio 2016.

Classes de Paris 2024

Para os Jogos de Paris 2024, a World Sailing - entidade que comanda a modalidade no mundo -  fez algumas mudanças significativas. As classes Laser Standard, Laser Radial, 49erFx, 49er e Nacra 17 permanecem no programa olímpico. Já as classes Finn, RS:X masculina e feminina e 470 masculina e feminina dão adeus, sendo substituídas por Kite, IQFoils e 470 mista.

Desde Helsinque 1952 no programa, a Finn não fará mais parte da competição daqui três anos. Jorge Zarif detém o melhor resultado da categoria nos Jogos com o quarto lugar na Rio 2016, além de campeão mundial em 2013.

No lugar da prancha à vela da fabricante RS:X entra os IQFoils. Em Tóquio 2020, a representante foi Patrícia Freitas, 10ª colocada. As pranchas entraram no programa olímpico em Los Angeles 1984 e foram usados os equipamentos como Windglider, Lechner Divisão II, Lechner A-390, Mistral One Design e RS:X pela última vez no Japão.

Outra novidade é a entrada do kitesurfe ou IKA Kitefoil nas versões masculino e feminino. Os velejadores vão usar equipamentos que permitem velejar com condições de vento fraco até rajadas de 40 nós.

Outra alteração será classe 470, que passa a ser mista e não separada por gênero. A categoria deu a primeira medalha de ouro em Moscou 1980 com Marcos Soares e Edu Penido. E também fez história com primeiro pódio olímpico feminino na modalidade com Fernanda Oliveira e Isabel Swan em Pequim 2008. 

A vela em Paris 2024 será disputada na raia de Marselha, cidade que fica a 661 quilômetros de distância da capital francesa. Os fortes ventos chamados mistral podem dar o tom durante o período dos Jogos, que serão disputados de 26 de julho a 11 de agosto de 2024.

A Copa Brasil de Vela de Praia foi organizada pela Confederação Brasileira de Vela - CBVela, Federação de Vela e Motor do Estado do Ceará e Iate Clube de Fortaleza. O patrocínio é do Bradesco com apoio do Governo do Estado do Ceará, Prefeitura de Fortaleza e Capitania dos Portos do Ceará.

SOBRE A CBVELA

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Tem o Bradesco como patrocinador oficial, e o Grupo Energisa como parceiro oficial e patrocinador da Vela Jovem. A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Mais informações em https://cbvela.org.br/

Entre em contato com a equipe On Board Sports:
Flavio Perez
flavio@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net
+55 11 99949-8035
🔛 www.onboardsports.net

 

 

Leia também...
13.09.2021

Os três campeonatos envolvendo classes olímpicas realizados nos últimos 15 dias no Iate Clube do Rio de Janeiro contaram com treinadores exclusivos

27.08.2021

VII Copa Brasil de Vela Jovem também será realizada na Escola de Vela Lars Grael, sede dos eventos

25.08.2021

Evento online "Mulher no Esporte Vela" revela ações para a modalidade e levanta importante debate para estimular a presença feminina em diversas áreas do esporte

20.08.2021

Evento é organizado pela CBVela com o Iate Clube de Fortaleza e visa modalidades de Paris 2024