Capa

2021 Semana de Vela de Ilhabela Vela

Semana Internacional de Vela de Ilhabela tem data confirmada para 2022

49ª edição da maior competição de vela oceânica da América do Sul será realizada entre 23 e 30 de julho

31.07.2021  |  672 visualizações

A Semana Internacional de Vela de Ilhabela de 2022 já está marcada entre os dias 23 a 30 de julho, no Yacht Club de Ilhabela (YCI). E a 49ª edição do grande encontro da vela oceânica na América do Sul deve ser ainda mais significativa. A expectativa do comitê organizador é que, com a pandemia de coronavírus controlada, um número muito maior de veleiros vai encher as raias do litoral norte paulista.

A competição manterá o formato híbrido criado este ano, seguindo a tendência dos grandes eventos mundiais da vela oceânica. As regatas jogadas no Virtual Regatta, o aplicativo oficial da World Sailing, chegarão ao terceiro ano já consolidadas no calendário, junto com as provas presenciais nas raias de Ilhabela. 

Outra ação que terá sequência em 2022 é a Regata Vela do Amanhã, especialmente criada para colocar na disputa, a bordo dos barcos participantes, os velejadores mirins das escolas de vela da região. O objetivo é proporcionar a eles uma vivência em ambiente de competição e ajudar a fomentar a formação esportiva e a renovação da modalidade no Brasil.

"A Vela do Amanhã foi uma festa à parte e inesquecível para os jovens velejadores, que entraram numa disputa a bordo dos barcos da competição principal. Com a data da Semana de Vela já definida, essa regata festiva e de inserção social também estará presente", garantiu Primo Aldrigue Júnior, coorganizador da competição. 

"Já estamos nos organizando para o próximo ano e com a expectativa de voltarmos com a participação de mais de 100 embarcações concorrendo. Como principal competição da vela da América do Sul, a Semana Internacional de Vela de Ilhabela traz aos participantes um nível elevado de organização, além de impulsionar a economia da nossa querida Ilhabela. Foram bons ventos, até aqui, e serão ainda melhores em 2022", estimou Primo Aldrigue Júnior.  

Inclusão a bordo

Os velejadores integrantes do Sailing Sense voltarão às águas de Ilhabela em 2022. O projeto promove, de forma gratuita, vivências náuticas para pessoas com deficiências como surdocegueira, múltiplas deficiências sensoriais, autismo, surdez, cegueira e síndrome de Down. A bordo do veleiro, eles aprendem a manusear o leme, cabos e velas, ganhando autoconhecimento e independência. A ideia, durante o evento, é promover maior integração entre os competidores e os velejadores com necessidades especiais. 

"A sensação de estar a bordo com um deficiente visual, vendar os olhos e estar na mesma condição deles é fantástico. Será um evento bárbaro de inclusão", aposta Cuca Sodré. 

 

Para entrar para a história 

A competição deste ano, encerrada no último sábado (31), marcou o retorno dos principais eventos da modalidade. Após uma edição virtual em 2019, a Semana de Vela inovou ao reunir as regatas disputadas online e as provas nas raias de Ilhabela. Outra novidade desta temporada em Ilhabela (SP) foi a regata Vela do Amanhã, que reuniu mais de 50 crianças e adolescentes de projetos sociais. 

A Virtual Edition, que já é realidade, contou com mais de 70 participantes de todas as idades, nas classes Offshore, J-70 e Fareast 28, entre os dias 20 e 22 de julho. Os gamers jogaram no simulador virtual Regatta. Na sequência, a competição presencial colocou na disputa 81 barcos em classes como ORC, RGS, Bico de Proa, Mini Transat, Multicascos, HPE 25 e C30, vindos de vários Estados do Brasil, como Santa Catarina, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Brasília. 

Membro do Comitê Organizador, Primo Aldrigue Júnior celebrou o sucesso da competição, superando os desafios impostos pela pandemia de coronavírus e o curto prazo disponível. "Tivemos uma organização técnica das provas impecável, possibilitando disputas de alto nível, com a ajuda das condições climáticas favoráveis. Com mais de 80 barcos participando e com apenas 45 dias de divulgação, o evento foi um sucesso", disse. 

A variedade de condições climáticas, com grandes oscilações de temperatura, ventos fortes, médios e fracos, exigiu muita técnica das equipes. "Realmente ganhou o melhor, porque foi uma semana muito difícil, que favoreceu quem soube aproveitar melhor todas as situações do clima e se manter na média", destacou Cuca Sodré, presidente da Comissão de Regatas.

Cuca Sodré elege como um dos destaques da 48ª edição da Semana de Vela a presença de 25% de barcos estreantes entre os competidores. "É uma prova de que os clubes e a ABVO estão fazendo um trabalho de base, e está surgindo gente nova. É uma renovação fantástica na vela. Esta é uma semana que vai ficar para a história."  

Um dos eventos esportivos mais tradicionais do País, a Semana de Vela de Ilhabela tem quase 50 anos de história, marcada pela participação de campeões mundiais e olímpicos, como Robert Scheidt e os irmãos Torben e Lars Grael. A competição ainda reúne barcos históricos como o Atrevida, próximo de completar 100 anos, e veleiros com a mais moderna tecnologia, caso do Phoenix de Eduardo Souza Ramos, estreante nesta edição.

 

Campeão inédito em 2021

O +Bravíssimo, veleiro do Espírito Santo comandado por Luciano Secchin, conquistou seu primeiro título geral da Semana de Vela de Ilhabela. Numa semana marcada por muitas variações climáticas e diferentes tipos de regatas, a equipe foi a mais regular. Mesmo sem ter vencido nenhuma regata, superou outros três barcos no páreo pela liderança, numa das disputas mais acirradas dos últimos anos na classe ORC.

"Ganhamos na ORC B em 2017 e em 2019. Ficamos em terceiro geral em 2018. Sempre batendo na trave. Mas a partir do ano passado embalamos, ganhamos no Uruguai e no Rio de Janeiro. Vencemos em Ilhabela graças à nossa regularidade. Na quarta-feira, quando ventou muito, conseguimos nos defender, diferente dos barcos menores. Nos dias em que ventou pouco, fomos bem", definiu Luciano Secchin.

O Torneio por Equipes premiou o time Caiçaras, trio formado por Xamã / Matrix Energia (ORC), Zeus (RGS) e Nautilus (Bico de Proa).

Campeões de 2021

ORC Geral - +Bravíssimo
ORC A - Xamã/Matrix Energia
ORC B - +Bravíssimo
ORC Silver - Lucky/Alforria
RGS geral - Zeus
RGS A - Zeus
RGS B - Beleza Pura 2
RGS C - Brazuca
Bico de Proa Geral - BL3 Mangalô
Bico de Proa A - BL3 Mangalô
Bico de Proa B - H2Orça
Bico de Proa C - Super Bakanna
C30 - kaikias
HPE25 - Espetáculo
Clássicos - Kameha Meha
Mini Transat - Jacaré
Multicascos - Maré XX

Brasileiro de C-30 - Kaikias

 

Confira AQUI todos os resultados das regatas virtuais.

Confira AQUI todos os resultados das regatas presenciais.

Leia também...
26.08.2021

Velejadores participantes do maior evento da modalidade na América do Sul participaram da ação social doando cestas básicas

31.07.2021

Time Caiçaras, formado por Xamã, Nautilus e Zeus é o campeão na disputa realizada em paralelo ao evento principal

31.07.2021

Competição tradicional da vela oceânica foi definida neste sábado (31) nas oito classes do programa de regatas

31.07.2021

+Bravíssimo de Vitória (ES) ganha tradicional competição da vela sul-americana na classe ORC