Capa

Ingo Hoffman Instituto

Música popular brasileira é aposta para apoiar crianças com câncer

Duo Pedro Gava e Alê Giaimo se apresentam para famílias abrigadas no Instituto Ingo Hoffmann nesta quinta-feira (3)

01.12.2020  |  210 visualizações

Mais do que promover momentos de diversão, a música é uma importante aliada no tratamento do câncer infantil. E o Instituto Ingo Hoffmann aposta nessa ferramenta em oficinas semanais e apresentações exclusivas para as crianças e familiares abrigados no local. Nesta quinta-feira (3), o Duo Pedro Gava e Alê Giaimo fará uma verdadeira viagem pela música popular e regional do Brasil.

A ação faz parte do projeto Famílias do Instituto em Ação Cultura. O objetivo é oferecer mais conforto, bem-estar e momentos de alegria para as crianças e seus familiares, no difícil período do tratamento de câncer.

O espetáculo desta quinta apresentará um repertório repleto de canções populares com arranjos exclusivos para as famílias do Instituto, em Campinas, São Paulo. Diversas regiões e estilos de todo o Brasil serão representados com a viola caipira e a sanfona.

"Pensamos num repertório mesclando o universo da música caipira, representada pela viola, e o universo da música nordestina, de Luiz Gonzaga, Dominguinhos e muitos outros, representada pela sanfona", explica Pedro Gava. "Será um repertório bem festivo, com marcha junina, músicas tradicionais. Queremos fazer as crianças e os pais dançarem, se divertirem."

Para Pedro Gava, a oportunidade de tocar para crianças em tratamento de câncer e suas famílias será uma experiência única. A apresentação marca a estreia do projeto dos dois músicos como Duo, e também será a primeira vez que tocarão para crianças.

"Eu dou aulas para crianças, mas confesso que estou ansioso para essa apresentação. Trabalhar para crianças é bem mais complexo, ainda mais em se tratando de crianças numa situação tão delicada como as que estão no Instituto Ingo Hoffmann. Pensar em tocar para elas me comove. Por isso escolhemos as músicas mais alegres, para divertí-las", diz Pedro Gava. "E queremos seguir com esse projeto, divulgando uma música tradicional e de qualidade, que muitas vezes não tem espaço."

A apresentação seguirá todos os protocolos de segurança e higiene referentes à pandemia de Covid-19. O palco da área externa do Instituto foi protegido com uma divisória de acrílico. Toda a equipe envolvida no evento usará máscaras e álcool em gel, mantendo também o distanciamento social.

O Duo Pedro Gava e Alê Giaimo

Pedro Gava é pesquisador da cultura caipira. Estudou ritmos como marcha e samba caipira, manifestações oriundas do universo festeiro e popular da cidade de São Luís do Paraitinga. Atua como músico desde os
17 anos.

Alê Giaimo é paulistano iniciou seus estudos musicais em 1991, tocando contrabaixo. Em 2000, começou a estudar acordeon fazendo aula com Oswaldinho do Acordeon. Dedica-se exclusivamente à música dando aulas e atuando em bandas de bares, formaturas, sertanejo, forró e etc.

Música no apoio ao tratamento de câncer

Segundo pesquisa do Instituto Cochrane, uma rede global independente de pesquisadores, profissionais, pacientes, cuidadores e pessoas interessadas em saúde, a música melhora os níveis de ansiedade, dor, fadiga, batimentos cardíacos, respiração e pressão arterial em quem tem que passar por sessões de quimioterapia ou de radioterapia.

A música também pode representar momentos de descontração e relaxamento para os familiares que acompanham as crianças em tratamento.

No Instituto Ingo Hoffmann, além dos espetáculos, as famílias têm contato com a música também por meio de oficinas semanais. Todas as segundas-feiras, crianças e adultos conhecem diferentes instrumentos e aprendem noções básicas de cada um. É outra das ações do projeto Famílias do Instituto em Ação Cultura.

O uso do violão e da viola caipira são grandes auxiliares nestas oficinas, por já serem bem conhecidos.

A viabilidade do projeto de cultura, denominado Calendário de Atividades Socioculturais - Plano Anual | Ano 2, se dá através da Lei de Incentivo a Cultura, programa de incentivo do Ministério da Cidadania e tem como patrocinadores: DHL, ABL Antibióticos do Brasil, Sodexo, Banco Safra, Usina São Domingos, Besins Healthcare, Alibra e 2º Tabelião de Protesto de Campinas, com elaboração, capitação e execução da Behind Esporte e Cultura.

O Instituto

O Instituto Ingo Hoffmann é uma entidade beneficente e sem fins lucrativos fundado em 31/08/2005, tendo como missão inicial proporcionar maior oportunidade de cura para crianças em tratamento de câncer, através de uma parceria com o Centro Infantil Boldrini no projeto denominado Casa de Apoio à Criança e à Família. Trata-se de um modelo de moradia temporária.

No total são 30 chalés, divididos em 10 vilas, construídos em um terreno com mais de 6.000 metros quadrados, localizado ao lado do edifício da Radioterapia do hospital. Além das acomodações, o local possui brinquedoteca, biblioteca, academia interna e externa, refeitório e lavanderia.

O objetivo da Casa da Criança e da Família é abrigar crianças em tratamento intensivo de câncer e seus acompanhantes, vindos de diversas regiões do Brasil e da América Latina para fazer tratamento no Centro Infantil Boldrini, e que não têm condições de serem mantidas por suas famílias fora de suas casas.

Mais informações em: http://www.ingohoffmann.org.br

————

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

🏊‍♀ Juliana Leite

📧 juliana@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net

📱+55 11 99119-8185

🔛 www.onboardsports.net

Leia também...
22.12.2020

Famílias do Instituto em Ação Cultura encerrou 2020 como ferramenta fundamental para lidar com o isolamento social imposto pela pandemia de Covid-19

11.12.2020

Apresentações encantaram crianças e adultos nesta quinta-feira (10), fechando as atividades do projeto Famílias do Instituto em Ação Cultura

08.12.2020

Espetáculos de música e teatro encerram atividades do projeto Famílias do Instituto em Ação Cultura, nesta quinta-feira (10)

04.12.2020

Duo Pedro Gava e Alê Giaimo apresentaram um repertório cheio de músicas animadas de várias regiões do Brasil, nesta quinta-feira (3) em Campinas